Home OutrosInovação 6 empresas que criaram seus próprios serviços de pagamento

6 empresas que criaram seus próprios serviços de pagamento

by Mariana González
servicos-de-pagamento

O setor dos meios de pagamento é um dos que mais cresce e inova no mercado financeiro. A busca constante por novas possibilidades, tanto por parte dos clientes quanto das empresas, faz com que diferentes formatos de disponibilização e gerenciamento de serviços surjam com frequência. Hoje, diversas organizações de fora do mercado financeiro também lançam seus próprios serviços de pagamento.

Essas empresas visam alcançar novas formas de engajamento com seus clientes e ampliar o leque de serviços, tornando-se assim ainda mais presentes na vida de seu público. Com isso, é possível aumentar as taxas de conversão e retenção, além de fortalecer o caráter de inovação e modernidade da companhia.

Mas quais são as principais empresas de fora do mercado financeiro que lançaram opções próprias e bem-sucedidas de soluções de pagamento? Conheça-as agora mesmo.

1. Apple

Em 2014, a Apple aproveitou o evento de lançamento do iPhone 6 para anunciar também o ApplePay, solução de pagamento móvel e carteira digital desenvolvida em parceria com American Express, MasterCard e Visa.

Ainda em vigência, o ApplePay utiliza a tecnologia Near Field Communication (NFC), ou “comunicação por campo de proximidade”, para permitir que o aparelho Apple troque informações com a máquina de pagamentos apenas com a aproximação física.

Dessa forma, o usuário precisa apenas cadastrar seus cartões no aplicativo ApplePay para, então, poder usar o próprio iPhone ou Apple Watch para efetuar pagamentos — o cartão físico de crédito ou de débito deixa de ser necessário. É possível adicionar um segundo fator de autenticação: biometria (por meio do Touch ID), PIN ou senha.

O ApplePay também pode ser utilizado para pagamentos feitos pelo próprio celular. Em 2015, o Google e a Samsung lançaram soluções similares, chamadas respectivamente de Android Pay e Samsung Pay.

2. Casas Bahia

Mas não são apenas gigantes da tecnologia que investem na inovação dos meios de pagamento. Em 2016, a empresa de varejo Casas Bahia lançou uma nova tecnologia voltada para cartões: uma solução que permite que cartões de plástico sejam “ligados” e “desligados” pelo portador.

Chamada de GoGoNoGo, a solução foi criada pela empresa norte-americana First Performance. Ela funciona por meio de um aplicativo, pelo qual o cliente pode ativar ou desativar seus cartões físicos de crédito e de débito. Quando estiver desativado, o cartão não consegue efetuar nenhuma transação.

A First Performance escolheu o Brasil para receber a ferramenta por causa da complexidade do setor de meios de pagamento do país, segundo o presidente da empresa no Brasil, Reginaldo Zero. “Temos uma imensa diversidade de cartões e, por isso, o país é um bom mercado para testarmos essa nova tecnologia”, afirmou ele.

A ferramenta, inicialmente disponibilizada apenas para os clientes Casas Bahia que utilizam cartões emitidos pelo Bradesco, alcançou mais de 60 mil usuários em um mês.

3. Amazon

A gigante Amazon vem buscando a inovação em diversas frentes desde seu nascimento — e, na hora de receber pagamentos, não seria diferente. Em 2018, a empresa inaugurou sua primeira loja física, a Amazon Go, que hoje conta com quase vinte unidades nos Estados Unidos.

Para fazer jus ao caráter moderno da varejista online, a Amazon Go é uma loja física sem caixas. Ao entrar no estabelecimento, o cliente passa por uma catraca eletrônica que deve ser destravada pelo app da Amazon.

Uma vez dentro da loja, basta o consumidor retirar os produtos nas prateleiras para que as câmeras do local façam a leitura e o reconhecimento dos itens e adicione-os a um carrinho virtual no app. Se o produto for devolvido para a gôndola, ele é automaticamente retirado do carrinho. Ao sair da Amazon Go pela catraca, a compra é registrada e debitada do cartão registrado no aplicativo.

4. Rappi

Em setembro de 2018, a startup colombiana de delivery lançou o RappiPay, carteira digital que permite a efetuação de pagamentos e transferências diretamente pelo celular. A solução usa criptografia para garantir a segurança das compras.

O RappiPay pode ser utilizado em diversos estabelecimentos físicos via QR Code, mas o foco principal é o uso dentro do próprio aplicativo — um cliente da Rappi pode usar o valor contido na e-wallet para pagar uma encomenda, por exemplo, ou receber dos amigos as transferências correspondentes se fizerem um pedido em conjunto.

Dentro do RappiPay, cada 1 real vira 1 RappiPonto — então, se você receber R$ 100 de transferência, ficará com 100 RappiPontos na conta. Além de poderem ser usados para pagamentos online, também é possível solicitar o saque desse dinheiro por meio do RappiCash. Outra funcionalidade é que o cliente que pagar uma encomenda da Rappi com dinheiro pode receber o troco na forma de RappiPontos.

E o RappiPay não foi o único produto financeiro lançado pela startup de entregas: em parceria com a Visa, a empresa conta ainda com um cartão pré-pago, que pode ser usado em quaisquer transações online e também na contratação de serviços como 99, Uber, Netflix e Spotify.

5. iFood

Também em 2018, a empresa brasileira de delivery iFood lançou um serviço de pagamento voltado para os entregadores do app. A solução foi criada em parceria com a Zoop, empresa de meios de pagamento que possibilita que negócios de outros setores lancem serviços de pagamento com suas próprias identidades.

O objetivo do lançamento foi aprimorar a logística e facilitar o recebimento dos pagamentos por parte dos entregadores — anteriormente, era preciso utilizar as máquinas de cada estabelecimento e devolvê-las após a entrega.

Enquanto isso, a Movile Pay — área de pagamentos da Movile, empresa dona do iFood — permite o pagamento por QR Code por meio do app do iFood. Assim como é feito com outras carteiras digitais, o pagamento via QR Code é feito com o cartão cadastrado no app.

6. Renner

Em 2015, a Renner firmou parceria com a Mastercard e lançou o serviço de carteira eletrônica Renner Masterpass. Com a solução, que armazena as informações de pagamento e de entrega, as compras online feitas no site da loja podem ser efetuadas com mais rapidez e segurança.

A Renner é uma das maiores varejistas de moda do Brasil, em termos de faturamento, e tem planos de expandir o Renner Masterpass para além do âmbito do e-commerce e também para as lojas físicas. Na época de implementação do Renner Masterpass, a empresa era a primeira varejista a adotá-la — outros 5 mil estabelecimentos brasileiros já usavam o Masterpass.

Ao buscar a inovação e ao lançar serviços de pagamento, é fundamental priorizar a segurança dos meios de pagamento sem prejudicar o dinamismo e a experiência do usuário. A idwall garante processos de onboarding digital e validação de identidade até dez vezes mais rápidos e ajuda sua empresa a evitar riscos e fraudes. Quer saber como? Entre em contato pelo formulário abaixo e converse com um de nossos representantes comerciais:

Related Posts

Loading Facebook Comments ...