Home Outros O que é onboarding digital e como as regtechs facilitam esse processo

O que é onboarding digital e como as regtechs facilitam esse processo

by idwall
o-que-é-onboarding-e-regtechs

Você sabia que os gastos com tecnologia para o cumprimento de obrigações regulatórias devem crescer de 4,7% para 34,3% até 2022? Isso representa um total de US$ 76,3 bilhões, segundo dados de uma pesquisa realizada pela consultoria Juniper Research.

Com a maioria de suas soluções desenhadas para o processo de onboarding digital, as regtechs auxiliam empresas com o cumprimento de obrigatoriedades regulatórias, como o KYC (Know Your Customer) e o AML (Anti-Money Laundering).

Mas como exatamente isso acontece? Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é onboarding digital?

Dentro do mercado financeiro, onboarding digital é uma expressão utilizada para se referir ao cadastro de clientes e parceiros no momento que se fecha negócio para um determinado produto ou para prestação de serviço. O onboarding digital nada mais é que um processo 100% digital de cadastro, em que, com aplicação de novas tecnologias e processos, as empresas conseguem oferecer uma boa e eficiente experiência ao cliente – desde o momento de captura de informações até a análise completa dos dados. 

O formato digital é uma maneira de desburocratizar muitos processos, dar agilidade e oferecer ao usuário máxima segurança em relação aos seus dados. Outro ponto positivo é que as soluções empregadas em um processo de onboarding digital podem ser aplicadas em vários serviços, como abertura de conta, análise de crédito, atualização cadastral, entre outras atividades.

Leia também: Processo de onboarding: como a digitalização ajuda na sustentabilidade

Como funciona o onboarding digital?

O onboarding digital começa na captura dos dados dos clientes, em que, após o usuário enviar todos os dados e documentos, inicia-se o processo de análise documental e verificação de dados. Nessa etapa, muitas empresas utilizam ferramentas de OCR – para a extração de dados – e Face Match, a fim de comprovar que a pessoa que está realizando aquele cadastro é, de fato, ela mesmo. 

Quando a análise estiver completa, começam as conferências automáticas de acordo com as regras de negócio. Essas verificações podem ser simples, como analisar o nome no documento de identidade, ou, também, mais complexas, como a análise de risco e fraude, PLD (Prevenção à Lavagem de Dinheiro) e KYC (Know Your Customer) – mas tudo vai de acordo com a complexidade do negócio. 

Quais as principais vantagens do onboarding digital?

O processo de onboarding conta com vários benefícios às empresas, como um fluxo de trabalho ágil e uma melhor experiência ao cliente, ajudando na fidelização desse ao seu negócio. Separamos mais três motivos para mostrar como apostar em um serviço de cadastro 100% digital só traz ganhos às instituições.

Alta produtividade

Com a digitalização de tarefas rotineiras, a produtividade crescerá – já que o setor responsável por esse trabalho necessitará de menos tempo para cadastrar os usuários nos bancos de dados. 

Além disso, é que, os profissionais envolvidos nessa tarefa, ganharão mais tempo para se dedicar a outras responsabilidades. Assim, poderão ver novas oportunidades de negócio, ter mais cuidado e tato no relacionamento com o cliente. Tudo isso irá facilitar o planejamento de novas estratégias com o cliente e, também, no insight de novos produtos e serviços.

Mitigação de riscos

Com boa parte dos dados digitalizados, as companhias conseguem identificar informações que podem oferecer risco rapidamente. Dentro de uma análise de crédito, por exemplo, é possível verificar o perfil de investidor daquela pessoa, e assim oferecer um produto que condiz com suas necessidades.

Diminuição nos custos

O onboarding digital também elimina custos operacionais. O primeiro corte de gastos será com a possibilidade de digitalizar o armazenamento de informações, que poupará despesas com espaço para guardar e realizar a manutenção de pastas de cadastro.

Além disso, a companhia terá uma maior integração com seus registros, pois toda a empresa terá acesso a essas informações a partir da mesma base de dados, e, assim,  erros operacionais se tornam menos frequentes e todos ganham eficiência no dia a dia.

Saiba mais: Como calcular o ROI do investimento em tecnologias para onboarding digital

Como as regtechs revolucionam o mercado de onboarding digital

Soluções que auxiliam no processo de cadastramento digital de novos proponentes significam mais benefícios para o consumidor, para o negócio e para os reguladores.

No caso do consumidor, pode-se observar uma redução significativa no volume burocrático de etapas envolvidas na contratação de um serviço financeiro. Consequentemente, essa mudança impacta positivamente na diminuição de tempo e esforços por parte do usuário.

Para o negócio, a vantagem está no menor gasto com pessoal de suporte e atendimento ao consumidor, além do espaço físico. Os reguladores são os responsáveis por ditar as “regras do jogo” quando se trata de procedimentos de KYC e AML.

A digitalização do processo de onboarding ainda contribui para uma maior agilidade no reporte de informações entre organizações e reguladores. Assim, você garante o compliance e a regularização das atividades.

Apesar das vantagens em comum, os interesses de clientes, organizações e reguladores nem sempre são os mesmos. Enquanto isso, as regulamentações de KYC ao redor do mundo são diferentes, ocasionando uma série de divergências especialmente em operadores do setor financeiro.

Algumas das maiores reclamações envolvem a falta de transparência, a contrariedade e morosidade do regulador, que acabam ficando no caminho da oferta de serviços com adesão digital. Essa situação também impacta negativamente o consumidor, que sofre com processos lentos e burocráticos de cadastro.

Mas há uma forma de alinhar os interesses do consumidor, das organizações financeiras e dos órgãos reguladores! Para começar, identificar os pontos de cada parte envolvida é fundamental para entender o desencadeamento de um processo mais fluido e ágil.

Conheça o seu cliente

Para que o processo de onboarding digital seja completo, não basta apenas oferecer uma experiência eletrônica para o seu cliente. Também é preciso que a sua organização esteja resguardada contra eventuais fraudes de identificação de usuários.

Cadastrar novos clientes requer um esforço cada vez maior para barrar práticas de lavagem de dinheiro e corrupção. Por isso, as regtechs trabalham para reduzir o impacto dos requerimentos de due diligence no onboarding.

Além de ajudar corporações a reduzir o tempo gasto na verificação de proponentes e aceitar mais clientes, elas auxiliam no cumprimento de exigências regulatórias e mitigam riscos.

Futuro da colaboração e inteligência digital

O cadastro digital e a verificação da identidade de um usuário são maiores do que as regtechs. Afinal, os clientes continuam demandando contato humano para o onboarding de determinados serviços financeiros.

Entretanto, para organizações e órgãos reguladores, as soluções das regtechs estão destinadas a crescer em importância. Isso acontece graças a sua capacidade de diminuição de custos e cumprimento de obrigações regulatórias. Nesse contexto, há um alinhamento de interesse entre o consumidor, as corporações e os reguladores.

Viu só? Ao investir na inovação no processo de onboarding, você ganha velocidade e consegue aceitar mais clientes. E o melhor é que tudo isso acontece de maneira ainda mais segura, o que garante também o compliance de obrigatoriedades regulatórias.

Quer saber como a idwall pode ajudar sua empresa a alcançar esses objetivos? Fale agora mesmo com um de nossos especialistas pelo formulário abaixo!

Related Posts

Loading Facebook Comments ...