Home OutrosIdentidade O que é reconhecimento facial?

O que é reconhecimento facial?

by Karina Menezes
o que é reconhecimento facial, como funciona e suas variações

O reconhecimento facial já é uma técnica de identificação biométrica rotineira no nosso dia a dia. Afinal, quantas vezes você precisou usar o seu rosto para desbloquear o celular ou fazer um cadastro em algum aplicativo? 

A tecnologia, que registra a geometria espacial das características únicas do rosto de cada um, faz parte dos processos de autenticação de usuários. Eles são utilizados para garantir que quem está tentando acessar a conta, ou o serviço, é realmente quem diz ser.  De acordo com uma pesquisa realizada pelo LastPass, no Brasil:

  • 78% das pessoas afirmam confiar mais na impressão digital ou no reconhecimento facial do que nas senhas em texto como método de autenticação. 

Utilizada para deixar o acesso a serviços públicos e privados ainda mais prático, o reconhecimento facial possui uma série de benefícios. Entre os principais estão a alta precisão e níveis extras de camada de segurança. Assim, os processos de validação de identidade se tornam mais assertivos.

Entenda o que é o reconhecimento facial, como funciona, quais são as principais variações existentes e por que a sua empresa deveria pensar em adotá-lo em seu processo de cadastro. 

Entenda o que é reconhecimento facial 

O reconhecimento facial é uma tecnologia que utiliza padrões biométricos para identificar uma pessoa com mais agilidade e precisão. Assim como outras formas de identificação biométrica, como a impressão digital ou leitura da íris, o reconhecimento facial considera características únicas de um indivíduo para confirmar que ele é quem diz ser. 

Comparado à impressão digital, utilizado desde o princípio do século XX, o reconhecimento facial é bem recente – foi somente a partir dos anos 60 que o governo dos Estados Unidos solicitou o desenvolvimento de um sistema semiautomático que se assemelhava ao que conhecemos hoje.  

Como um sistema de reconhecimento facial funciona? 

Um sistema de reconhecimento facial, analisa e compara um determinado rosto com imagens armazenadas previamente em uma base de dados. Utilizando algoritmos, esse sistema rastreia e mapeia os padrões de uma face humana em formatos geométricos e logarítmicos, para então identificar as suas características únicas.

Por meio dessas características é possível mapear o perfil do usuário identificando, por exemplo, o contorno do rosto, distância entre olhos e nariz, profundidade, cicatrizes, entre outros. 

É por meio da predição que o reconhecimento facial determina a probabilidade de um rosto ser o mesmo que foi apresentado em um documento ou armazenado em uma base de dados.

Veja um passo a passo do processo de reconhecimento facial  

  • O rosto de uma pessoa é capturado em foto ou vídeo; 
  • A ferramenta de reconhecimento facial mapeia os padrões do rosto e analisa a imagem buscando características faciais únicas, os chamados pontos nodais. Nosso rosto tem aproximadamente 80 pontos nodais, entre eles a distância entre os nossos olhos, tamanho do nariz e tamanho da mandíbula; 
  • Após essa análise, é gerada uma espécie de “assinatura única” do rosto, que vai ser comparada com todos os outros rostos armazenados em bancos de dados públicos ou privados – por aqui, um dos bancos mais conhecidos é o do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro);
  • Agora é a hora de estabelecer o grau de compatibilidade entre as imagens. É ele que vai dizer se a pessoa é, de fato, ela mesma. 

Variações de reconhecimento facial

Existem três variações principais do reconhecimento facial: 

Classificação 1:1

Também conhecida como verificação, a classificação 1:1 compara a imagem com uma identidade única e conhecida, concluindo assim se a identidade corresponde à imagem recebida. Nesse caso, o input da imagem é conhecido e só precisa ser verificado, como é o caso de sistemas de login. 

Classificação 1:N

Essa classificação é conhecida como identificação – é nela que uma imagem é comparada a uma série de identidades para determinar qual delas apresenta o maior grau de similaridade. Na classificação 1:N, o input da imagem pode ser conhecido ou desconhecido. 

Classificação N:N

Esta classificação tem como objetivo identificar várias faces em uma determinada imagem de input. Dessa forma, uma identidade única é atribuída a cada uma das faces, por meio de um algoritmo de reconhecimento facial em uma classificação 1:N. Um exemplo seria o reconhecimento facial utilizado em câmeras de vigilância. 

Benefícios da tecnologia

Adotar essa tecnologia para validação de identidade, é uma vantagem competitiva frente ao mercado e também, uma medida de segurança essencial para as organizações e para os usuários. Existem diversos benefícios em adotar a segurança no dia a dia da sua empresa, confira: 

Mais segurança

De acordo com um estudo realizado pela FEBRABAN, só em 2020, foi registrado  um aumento de 80% nas tentativas de fraude em instituições. 

O reconhecimento facial oferece uma camada extra de segurança para o usuário e para as empresas, sendo um método efetivo no combate a golpes e fraudes de identidade.

Isso acontece porque os dados biométricos são mais difíceis de serem roubados do que outros métodos de autenticação convencionais, como a utilização de senhas. 

No caso de empresas, pode ser implementado em processos internos como medidas de segurança da informação, parte do gerenciamento de acessos, garantindo que as pessoas certas acessem os dados corretos. 

Maior precisão e agilidade nos resultados

Aliando a análise de características únicas dos usuários com tecnologias como o machine learning, as ferramentas de reconhecimento facial apresentam resultados cada vez mais precisos e ágeis. Neste post, explicamos como a ferramenta de face match da idwall consegue apresentar uma taxa de aprovação maior do que 80%! 

Existem soluções de reconhecimento facial que contam com funcionalidades de liveness, ou prova da vida, que exigem uma movimentação por parte do usuário para que os seus sensores biométricos identifiquem se é realmente uma fonte viva, ou uma foto, por exemplo.

Dessa forma, é possível assegurar resultados mais assertivos quanto a validação da identidade daquele usuário . 

Melhoria na experiência do usuário

Além de tornar processos de cadastro e acessos mais simples para o usuário, as soluções de reconhecimento facial utilizam hoje diversas ferramentas que otimizam a experiência durante a etapa de identificação, tornando a experiência do usuário mais fluida.

Desvantagens do reconhecimento facial

Embora ofereça muitos benefícios, o reconhecimento facial também tem suas desvantagens. Principalmente para o público final que, em geral, não se sente confortável com a tecnologia. Veja a seguir quais são as principais desvantagens de um sistema de reconhecimento facial.

Restringe a liberdade individual

Algumas pessoas se incomodam com o uso do reconhecimento facial. Em geral, isso acontece quando o usuário não vê um motivo genuíno para o uso da tecnologia. Se o serviço não depende da identificação de identidade para operar, não tem porque exigir que os clientes passem pelo reconhecimento.

Viola a privacidade do cidadão

Os sistemas de reconhecimento facial podem ser usados de diversas formas, para identificar pessoas em diferentes situações. A tecnologia já vem sendo utilizada por sistemas de segurança para localizar criminosos e controlar acessos. No entanto, em alguns casos, as pessoas não são notificadas sobre a captura e uso de sua imagem. Ou seja, também não foram questionada sobre a autorização do uso dessas imagens.

Lembre-se: se você optar por uma ferramenta de reconhecimento, o tratamento de dados deve estar de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), sempre considerando o consentimento explícito do usuário e explicando para qual finalidade a informação é necessária, já que dados biométricos são considerados sensíveis. 

Está sujeito a erros

Toda tecnologia está sujeita a erros e com o reconhecimento facial não seria diferente. Isso pode impedir que uma pessoa consiga fazer um cadastro em um serviço, ter seus acessos bloqueados e até consequências mais drásticas. Por isso, o reconhecimento facial não deve ser usado como única forma de identificação e validação de identidade.

O ideal é investir em um conjunto de soluções que analise seus documentos, além da biometria facial.

Para saber como a sua empresa pode garantir mais segurança em processos de cadastro de usuários com essa tecnologia, entre em contato com a nossa equipe de especialistas e saiba mais:

Related Posts

Loading Facebook Comments ...