Home OutrosTransporte Como proteger a minha transportadora da fraude de motoristas?

Como proteger a minha transportadora da fraude de motoristas?

by Karina Menezes
como proteger a sua transportadora da fraude de motorista?

País com o maior número de roubo de cargas do mundo, o Brasil somou mais de 22 mil ataques a motoristas durante o ano de 2018. As informações da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) também apontam que as ações de roubo e receptação de cargas renderam prejuízos na casa dos R$2 bilhões para o setor de transportes. 

Os perigos constantes aos quais motoristas e empresas de transporte estão sujeitos no país já foram destaques até em estudos internacionais, como o BSI & TT Club Cargo Theft 2018, publicado pela seguradora de logística e transporte TT Club. Segundo o relatório, o Brasil responde por 90% dos roubos de carga na América do Sul, sendo que os caminhões representam 88% do total de casos. 

Entre os produtos mais roubados, estão comidas e bebidas (31%), álcool e tabaco (14%) e outros bens de consumo (18%). Os roubos em tráfego aparecem em 79% dos casos, deixando as empresas em alerta sobre quais medidas preventivas tomar para dar mais segurança à cadeia logística do  negócio. 

Também é um fator preocupante o número de ocorrências em que os próprios colaboradores das empresas são responsáveis por facilitar os roubos de carga. Por esses motivos, pensar somente no cumprimento do Seguro de Responsabilidade Civil exigido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) pode não ser o suficiente.

Veja algumas medidas preventivas que a sua empresa pode tomar para evitar o roubo de cargas e proteger a sua transportadora de fraude de motoristas, segundo a TT Club: 

Cumprimento de Due Diligence

Uma das formas mais essenciais de pensar na segurança da sua empresa, um processo rigoroso de due diligence ajuda a garantir que clientes e fornecedores não estejam participando de esquemas ilícitos. 

É neste momento também que você entende qual é o tipo e o valor da carga que está transportando, estabelecendo cláusulas rígidas de segurança na assinatura do contrato. 

A partir de um due diligence sólido, você toma ciência da integridade de todas as partes envolvidas no transporte de carga. 

Identificação das partes envolvidas

Esta parte requer uma investigação profunda sobre todos os envolvidos na cadeia de logística – endereço de serviços terceirizados, avaliação do quadro de diretores, todas as formas de contato disponíveis e se fazem parte de grupos maiores e mais consolidados. Assim, é possível evitar o risco financeiro trazido por organizações de histórico duvidoso. 

Análise do mercado

Fique de olho nas flutuações do mercado, que tendem a impactar quais mercadorias estão mais suscetíveis a roubo. É importante analisar também quais as últimas tendências de mercadorias roubadas, uma informação que pode ser crucial no momento de traçar um planejamento eficiente de gerenciamento de risco, definir quais são os maiores desafios operacionais e os gargalos que merecem reforço de segurança.  

Planejamento de medidas de segurança

Documente todas as políticas e procedimentos de segurança da sua empresa – não esqueça de desenvolver as práticas de controle e conformidade de fornecedores, colaboradores e outros envolvidos no processo de entrega de carga, para proteger a sua operação de ponta a ponta. 

É neste momento que você deve se preocupar também em elaborar diversos tipos de análise de risco, como a análise direcionada para rotas, armazenamento e transporte de carga. Por fim, não esqueça de estabelecer procedimentos para a investigação de perdas e de fazer a manutenção constante do registro de entregas e coletas. 

Confiabilidade da força de trabalho

KYC, KYE, KYP…você já conhece esses termos? Todos eles se referem a procedimentos realizados para garantir a integridade e a confiabilidade da força de trabalho envolvida em atividades como transporte e movimentação de cargas e valores. 

Nesse caso, são feitas pesquisas como o background check para validação de identidade e  investigação de empregos anteriores, histórico financeiro e criminal de colaboradores, parceiros e fornecedores. 

Pense também em políticas para orientar as ações que devem ser tomadas com funcionários fraudulentos, assim como para recuperar quaisquer tipos de ativos físicos – crachás, equipamentos, acessos – após a conclusão do serviço prestado. 

Gerenciamento de riscos

Esta é a etapa para você planejar e decidir itens como as propriedades dos veículos e a equipe mais adequada para o cumprimento da entrega, a rota de transporte e as rotas alternativas, em caso de emergências. 

Identifique também se existe uma apólice de seguro da carga, se o veículo precisará estacionar durante a noite ou se existem zonas de perigo ao longo do caminho da entrega. Em caso positivo, quais medidas podem ser tomadas para reforçar a segurança? 

Certifique-se de que a equipe que executará a entrega possui todos os meios disponíveis para entrar em contato com a sua empresa na frequência desejada, e de quanto em quanto tempo o check-in deverá ser feito.

Quer saber como a idwall pode ajudar a proteger a sua transportadora contra a fraude de motoristas? Entre em contato com os nossos especialistas pelo formulário abaixo:

Related Posts

Loading Facebook Comments ...