Home OutrosAnti-fraude O que é vazamento de dados e como acontece?

O que é vazamento de dados e como acontece?

by Fabiana Lima
O que é vazamento de dados e como eles acontecem

Vazamento de dados é uma ação arquitetada por criminosos, que consiste no acesso e exposição, não autorizado, de informações e dados sigilosos de pessoas físicas ou jurídicas, com o objetivo malicioso e criminoso.

Os crimes cibernéticos por vazamento de dados acontecem quando o criminoso invade um banco de dados, e disponibiliza essas informações, como parte de esquemas de vendas de informações na deep web ou usa como forma de ameaçar os indivíduos expostos. 

No Brasil, em 2021, mais de 220 milhões de pessoas tiveram seus dados pessoais vazados, de acordo com um relatório da empresa de cibersegurança,  Syhunt, expondo essas pessoas a possíveis situações de danos financeiros e morais. 

Existem diversos tipos de vazamentos, com objetivos variados e realizados de diferentes formas. Neste artigo, vamos explicar como e porque eles acontecem. Continue a leitura e confira!

O que é um vazamento de dados?

Vazamento de dados, ou Data Breach, é classificado como um crime cibernético por envolver ações de violação da integridade dos dados pessoais de terceiros e invasão de sistemas

O crime acontece quando informações privadas, confidenciais ou pessoais são acessadas por hackers e disponibilizadas com cunho criminoso, seja para golpes por fraude de identidade ou ameaças e extorsões dos envolvidos.

Esse acesso é realizado por meio de uma invasão no banco de dados de um sistema, que disponibiliza aos hackers, total controle de informações confidenciais como: 

  • Dados privados da operação de empresas;
  • Informações de clientes e seus respectivos dados cadastrais;
  • Dados pessoais e profissionais dos colaboradores da empresa;
  • Processos e contratos com parceiros; 
  • Dados bancários, senhas e cartões de crédito; 
  • Nome, endereço e CPF de pessoas físicas. 

Todas essas informações são consideradas sigilosas e, quando expostas, classificam a ação como crime pela Lei dos Crimes Cibernéticos

De acordo com essa regulamentação são caracterizados crimes cibernéticos: 

  • “A invasão a dispositivos por violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados, ou informações sem autorização expressa, ou tácita do titular do dispositivo, ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita” 
  • “Interrupção ou perturbação de serviço telegráfico, telefônico, informático, telemático ou de informação de utilidade pública”
  • “Falsificação de documento particular”
  • “Falsificação de cartão de crédito ou débito”

Em abril de 2021, foi sancionada a lei número 14.155/21, que estabelece maiores penas por crimes de furto e estelionato que partem de celulares, computadores e dispositivos eletrônicos, frente o aumento dos casos e da gravidade das ações e consequências dos crimes cibernéticos.

Portanto, podemos definir o vazamento de dados como um roubo sistemático de informações que acontece por meio de um ataque cibernético

Por que os vazamentos de dados acontecem?

Com o aumento massivo do número de usuários no meio digital, a internet apenas facilitou os crimes cibernéticos e o furto de grandes volumes de dados. 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br), o número de brasileiros com acesso à internet chegou a 152 milhões em 2020, equivalente a 81% da população.

Os ataques cibernéticos, não precisam necessariamente acontecer no âmbito digital, isso porque, por meio de furtos de computadores pessoais, ou profissionais, celulares e outros dispositivos os hackers conseguem acessar dados confidenciais. 

Muitos fatores contribuem para o aumento do número de vazamento de dados que fazem com que as ações dos criminosos sejam ainda mais frequentes, como:

  • Momentos de incerteza;
  • Ambientes de crise política;
  • Instabilidades econômicas e financeiras;
  • Vulnerabilidades dos sistemas;
  • Politicas de educação a segurança dos dados, fracas, ou inexistentes;
  • Controles de acessos falhos;
  • Acidentes operacionais internos realizados por colaboradores;
  • Métodos fracos de autenticação de usuários;
  • Phising, malware, ransomware e entre outros.

Na maioria dos casos, não é preciso elaborar uma grande estratégia para o roubo de dados, por a ação ser direcionada para pessoas ou ambientes mais vulneráveis e com pouco conhecimento sobre segurança da informação e proteção de dados.

A chegada da pandemia, por exemplo, aumentou a aplicação de golpes utilizando falsas promoções, ofertas e benefícios, em troca dos dados das pessoas, que começaram a acontecer a todo o momento e a partir de todo o lugar. Com a falta de informação, muitos brasileiros se tornaram alvos fáceis.

Mas não são apenas as pessoas físicas que se tornam vítimas diretas, os criminosos preferem bancos de dados que reúnem grandes volumes de informações valiosas em um só lugar. Por isso, as empresas e as organizações governamentais são os principais alvos dessas ações. 

É um combo atrativo: ambientes sem segurança com muitos dados relevantes e confidenciais armazenados. Os criminosos atacam e conseguem ter acesso às informações e até mesmo assumir o controle do sistema, sem que ninguém perceba que a ação está acontecendo.

Como os vazamentos de dados acontecem?

Muitos vazamentos acontecem por falta de segurança dos bancos de dados das empresas, que envolvem desde a falta de autenticação de acesso adequada até um erro em uma página da empresa na web.

Os criminosos podem atacar e invadir servidores corporativos ou atuar de forma menos escalável, quando tentam roubar os dados diretamente do usuário, por meio de formulários, phishing, etc.

O objetivo dos vazamentos também são diversos, desde prejudicar a reputação de uma empresa ou a venda de dados no mercado clandestino. Mas a maioria dos criminosos com acesso a essas informações, utilizam os dados para objetivos financeiros por meio de fraudes. 

Com os dados de identificação de um cidadão, o criminoso consegue adquirir serviços financeiros, como cartões de crédito, financiamentos e empréstimos ou utilizar essas informações em outros tipos de crimes. 

Mesmo que o criminoso não tenha todos os dados do cidadão, é possível criar uma identidade falsa usando apenas o seu CPF, por exemplo. 

Como evitar o vazamento de dados?

Para evitar que essas práticas criminosas aconteçam, é preciso investir em práticas e programas de segurança da informação.

Seja reforçando a proteção dos dados com softwares robustos, ou desenvolvendo políticas internas que eduquem os colaboradores frente as possíveis situações de ataques cibernéticos. 

Além disso, utilizar métodos de autenticação de usuários como gerenciamento dos acessos aos dados sigilosos é uma medida, fortemente recomendada, para que a empresa consiga garantir a veracidade do usuário acessando determinadas informações

Entretanto, ao investir em cibersegurança é necessário aplica-la em todos os processos da operação. Desde o início do processo de vendas, até o onboarding do usuário, área do financeiro e administrativo do negócio, recursos humanos, departamento de compras até a logística. 

Existem soluções que ajudam as empresas a se assegurarem da identidade e background de novos clientes, parceiros, colaboradores e stakeholders logo na porta de entrada, durante a coleta de dados cadastrais e análise. 

Assim, é possível identificar e até mesmo minimizar possíveis ameaças e tentativas de fraude de identidade de forma rápida e segura.

Confira o Checklist de Segurança e veja quais recursos são essenciais para melhorar sua privacidade e segurança online.

A idwall pode te ajudar a impedir que a sua empresa seja vítima de uma fraude financeira ou de identidade. Preencha o formulário abaixo e converse com nossos especialistas.

Related Posts

Loading Facebook Comments ...