Home Outros O que é e como organizar um plano de contingência de TI

O que é e como organizar um plano de contingência de TI

by Mariana González
plano-de-contingencia-de-ti

Já falamos aqui no blog sobre como e por que ter uma política de segurança da informação. Entretanto, para ter uma área de tecnologia da informação ainda mais forte e autônoma, capaz não apenas de atuar de forma preventiva mas de rapidamente solucionar incidentes e falhas, é importante investir também na elaboração de um plano de contingência de TI.

Um plano de contingência estabelece estratégias para lidar com situações de crise e falhas, podendo ser aplicado a diversas áreas — desde crises de saúde até danos à reputação de um negócio. Dentro do contexto de TI, portanto, o plano de contingência determina quais devem ser as ações da empresa em casos de incidentes e falhas como vazamentos de dados, ataques de phishing, crimes cibernéticos em geral e engenharia social.

Continue a leitura para entender melhor os objetivos de um plano de contingência de TI e como elaborar o da sua empresa.

O que é e para que serve um plano de contingência de TI

Como adiantamos na introdução, o objetivo principal de um plano de contingência de TI é estabelecer uma série de ações padronizadas para incidentes e falhas relacionados à segurança da informação e crimes cibernéticos.

Porém, além de abordar as situações mais comuns, é importante que o plano de contingência também contenha ações para itens específicos que podem atingir o negócio — seja por causa da natureza de suas operações, seja pela sensibilidade dos dados tratados, por exemplo.

Então, é necessário entender também quais são os objetivos e necessidades particulares do seu negócio. Assim, você garante um plano de contingência que realmente poderá ser implementado quando for preciso e que trará resultados eficientes para a empresa, permitindo que as estratégias de TI sejam aprimoradas cada vez mais.

Como elaborar seu plano de contingência de TI

Tendo a definição e os objetivos do plano de contingência de TI em mente, é possível começar a organizar as informações necessárias para montar o da sua empresa. Siga as sugestões abaixo para garantir que o plano de contingência trará os resultados esperados:

Liste os princípios básicos de sua área de TI

Antes de partir para os itens mais específicos, comece estabelecendo quais são os pontos básicos da sua área de TI — aqueles mais abrangentes e comuns, mas cujo funcionamento faz parte do dia a dia dos colaboradores e do funcionamento da empresa. Assim, os riscos resultantes de problemas nesses aspectos também podem ser bastante significativos.

Considere, portanto, equipamentos e serviços como:

  • desktops, notebooks e dispositivos móveis;
  • servidores;
  • websites;
  • redes locais (LANs) e redes de área ampla (WANs):
  • sistemas distribuídos;
  • mainframes.

É importante fazer o mapeamento completo de cada um dos itens para garantir a devida documentação de todos os possíveis riscos e ameaças.

Considere os diferentes níveis de risco

Diferentes problemas e incidentes de TI representam diferentes níveis de risco. Os planos de ação para as maiores ameaças à integridade da empresa, de seus dados e dos clientes e colaboradores devem ser muito bem estruturados; por outro lado, é essencial elaborar estratégias também para lidar com os riscos menores, já que eles podem ocorrer com mais frequência e, além disso, atuar como porta de entrada para incidentes de maior escala.

Sendo assim, é preciso entender o nível de risco resultante de cada situação, mas sem deixar nenhuma delas de lado por parecer pouco perigosa. Isso permite também o mapeamento adequado de todo o ciclo de vida de um sistema ou serviço de TI, garantindo não apenas a eficácia das respostas da empresa, mas também uma maior conscientização sobre o papel e o impacto da segurança da informação em todos os âmbitos do negócio.

Entenda o ciclo completo dos dados coletados por sua empresa

Ao organizar um plano de contingência de TI, um dos principais pontos de atenção deve ser aos dados coletados pela empresa. Caso essas informações sejam roubadas ou vazadas, especialmente se forem dados de clientes e/ou dados sensíveis, os danos resultantes não serão apenas de TI — o incidente afetará também a imagem e a reputação da empresa, impactando diretamente em seu relacionamento com clientes, parceiros, sócios etc.

Sendo assim, é imprescindível que o plano de contingência estabeleça medidas claras e ágeis para lidar com tais situações. Enquanto isso, a política de segurança da informação deve estabelecer as medidas preventivas para que esses incidentes sejam evitados.

Aborde incidentes físicos à integridade da TI

Riscos de cibersegurança são o cerne do plano de contingência, mas é necessário abordar ainda incidentes físicos — que, afinal, exigem estratégias de ação para recuperação dos dados, transferência de programas etc. Assim, inclua também ocorrências menores, como falta de energia elétrica ou falhas do hardware, como acidentes maiores, como incêndios.

Com esses cuidados, seu plano de contingência de TI conseguirá cumprir seu propósito de estabelecer medidas eficazes e ágeis para que os colaboradores responsáveis possam tomar rapidamente tomar ações que minimizem os danos. Unindo esse documento a uma política de segurança da informação bem estruturado, é possível garantir uma área de TI capaz de agir preventivamente ao mesmo tempo que está preparada para reagir a incidentes.

E, para que suas ações de segurança da informação sejam tão eficazes quanto possível, é fundamental contar com fornecedores igualmente preocupados com o assunto. As soluções de Background Check, biometria facial e leitura automatizada de documentos da idwall garantem experiências de cadastro e validação de identidade seguras, em compliance e livres de fraudes para você e seu cliente. Entre em contato conosco para saber mais:

Related Posts

Loading Facebook Comments ...