Home Mercado Pagamento por aproximação: entenda o funcionamento, as oportunidades e os desafios

Pagamento por aproximação: entenda o funcionamento, as oportunidades e os desafios

by Mariana González
pagamento-por-aproximacao

O setor de pagamentos é um dos que mais vem evoluindo e inovando no mercado financeiro. Pagamentos via QR Code, carteiras digitais, taxas reduzidas para o consumidor e para a cobradora etc. trazem mais facilidade e agilidade para essa dinâmica tão presente no dia a dia das pessoas e empresas, além de fomentar o acesso a produtos e serviços.

Esse contexto leva a uma das tendências que mais cresce nesse meio: o pagamento por aproximação, ou contactless. Com essa tecnologia, o usuário apenas aproxima o cartão ou aparelho da máquina de pagamento, sem necessidade de digitar a senha. A prática, que traz segurança e praticidade para consumidores e empresas, cresceu 600% entre julho de 2018 e julho de 2019 somente na cidade de São Paulo — e não para de crescer.

O pagamento por aproximação promete diversas possibilidades de atuação e de negócios, mas também gera dúvidas e incertezas. Portanto, continue a leitura para entender mais sobre os pagamentos contactless, os desafios da tecnologia e o que vem por aí.

Como funciona o pagamento por aproximação

Os pagamentos contactless são possíveis graças à tecnologia Near Field Communication (NFC), ou “comunicação por campo de proximidade”, que permite a troca de informações entre dispositivos pela aproximação física, sem o uso de cabos ou fios. Para maior eficácia na transmissão de dados, o ideal é que o cartão ou dispositivo esteja a no máximo 10 cm de distância da máquina.

Uma das maneiras de efetuar pagamentos por aproximação é com um cartão habilitado para isso, mas a tecnologia NFC também está presente em smartphones e wearables, como smartwatches. Ou seja, é possível fazer pagamentos contactless até mesmo sem o cartão de crédito ou de débito em mãos — para tanto, basta ter os dados do cartão salvos em uma carteira digital. A máquina que recebe o pagamento também precisa ter a tecnologia NFC.

A transação só pode ser realizada se os dois dispositivos envolvidos estiverem próximos um do outro. A NFC transmite informações em código e somente permite a “conversa” entre o seu dispositivo (cartão, celular, relógio) e o outro (máquina de pagamento). Não há intervenção de outras máquinas, mesmo que estejam próximas e contem com tecnologia NFC. Isso proporciona segurança para o pagamento contactless — mas, em algumas transações de maior valor, pode ser necessário digitar a senha na máquina de pagamento.

Saiba mais sobre cada tipo disponível de pagamento por aproximação:

Pagamento por aproximação com smartphone

Eliminando a necessidade de ter o cartão por perto, aplicativos de carteira digital instalados no smartphone permitem que o cliente efetue pagamentos por aproximação com o próprio aparelho. Para tanto, é apenas necessário cadastrar o cartão no aplicativo escolhido e, na hora de efetuar a transação, aproximar o aparelho da máquina de pagamento.

Pagamento por aproximação via pulseira

Já existem no mercado pulseiras desenvolvidas especialmente para efetivar pagamentos por aproximação. O cliente precisa ter a pulseira específica do seu banco ou meio de pagamento escolhido. Para as instituições bancárias, desenvolver tal pulseira pode ser uma estratégia interessante de engajamento e fidelização de clientes.

Pagamento por aproximação via adesivo

Outra opção é utilizar adesivos desenvolvidos para a efetivação de pagamentos contactless. Eles podem ser colados no smartphone ou smartwatch, por exemplo, permitindo que os pagamentos possam ser feitos apenas aproximando o adesivo da máquina. Assim como a pulseira, o adesivo é feito individualmente por cada banco.

Pagamento por aproximação com cartão

A maneira mais simples de efetuar pagamentos por aproximação é utilizando o próprio cartão — essa, aliás, acaba sendo a porta de entrada da maioria dos clientes para o contactless. Para tanto, é necessário ter um cartão dotado da tecnologia NFC. As transações podem ser feitas tanto no débito quanto no crédito, de acordo com as opções disponibilizadas para o cliente.

O crescimento da tendência contactless

O crescimento de 600% em apenas um ano em São Paulo deve mostrar-se ainda mais intenso no próximo ano: em setembro, a tecnologia de pagamento contactless foi implementada em 200 ônibus da capital, o que promete um alcance de cerca de 3 milhões de passageiros por mês. A novidade atua em caráter de teste até dezembro, quando deve ser expandida para mais veículos e linhas.

No Rio de Janeiro, desde abril, o usuário pode usar um cartão da Visa para adquirir passagens diretamente na catraca via NFC. São 41 estações aceitando pagamentos contactless até o momento, e o número de transações nessa modalidade vêm crescendo em torno de 60% ao mês desde abril.

O uso no transporte público é uma das maiores tendências da tecnologia, com chances de trazer grande impacto no fluxo de passageiros e nas filas desses meios de transporte.

Mas, apesar de seu caráter inovador, a tecnologia NFC não é uma novidade: ela já está disponível há mais de uma década no Brasil. Porém, seu avanço acelerou consideravelmente nos últimos tempos — antes, o maior empecilho para seu crescimento era a segurança dos sistemas, que agora pode ser cada vez mais fortalecida com as tecnologias disponíveis tanto para as transações em si quanto para a verificação dos clientes.

Uma pesquisa da Visa Consulting & Analytics apontou que o pagamento por aproximação vêm crescendo principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Porto Alegre. No cenário nacional como um todo, o estudo Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil descobriu que 17% dos internautas brasileiros que têm smartphone já utilizaram o aparelho para fazer pagamentos por aproximação.

De acordo com dados da Mastercard, pelo menos 4.500 cidades brasileiras já estão aptas para realizar pagamentos contactless, e a empresa afirmou ter realizado mais de 3,3 milhões dessas transações em todo o país — em escala global, um em cada cinco pagamentos efetuados presencialmente já seriam realizados por aproximação. Até 2022, a empresa espera que o mercado de pagamentos contactless apresente um crescimento anual de 24%.

As oportunidades e desafios do pagamento por aproximação

O pagamento por aproximação é mais uma iniciativa do mercado financeiro que aproveita o avanço da tecnologia para proporcionar experiências mais ágeis, seguras e dinâmicas aos usuários. Depois de firmar os pagamentos com cartão como preferência dos clientes, que abandonam cada vez mais as compras feitas com dinheiro vivo, o contactless representa mais uma passo rumo à inovação e à transformação digital nesse tipo de transação.

Outro ponto de destaque é que a agilidade e a praticidade do pagamento por aproximação contribuem para aproximar o cliente do banco, por tratar-se de uma experiência inovadora e mais agradável do que o modo tradicional de efetuar pagamentos.

Contudo, muitos usuários ainda ficam inseguros quanto à segurança dos pagamentos por aproximação e se sentem receosos de que podem acabar caindo em golpes.

Por se tratar de uma nova maneira de efetuar pagamentos, a tecnologia contactless exige trabalhar a familiarização e o conforto dos clientes. Há um desejo por formas mais práticas de pagar, e a possibilidade de não precisar carregar dinheiro ou sequer cartões na carteira é atrativa — é preciso, portanto, fazer com que o pagamento por aproximação se torne algo tão natural quanto inserir o cartão na máquina.

Um dos obstáculos ao estabelecimento da segurança dos pagamentos contactless é o fato de que não é necessário digitar a senha, exceto em transações de valor mais alto, como já mencionado. Na mente dos cidadãos, ainda há a ideia de que a senha é o maior meio de proteção de seus dados e de seu dinheiro na era digital, ainda que a tecnologia biométrica, por exemplo, já esteja mudando isso.

Na verdade, a tecnologia NFC é bastante segura. Primeiramente, há a própria barreira física: é preciso que o cartão ou dispositivo esteja muito próximo da máquina para que o pagamento seja possível, e o tipo de criptografia utilizado protege os dados do cliente e do cartão ou dispositivo. Além disso, o pagamento contactless acaba com as chances de clonagem de cartão ou roubo de dinheiro. O sistema também protege contra pagamentos duplicados, para o caso de o cliente acidentalmente aproximar o cartão ou dispositivo mais de uma vez na máquina.

E, como a senha costuma ser exigida para transações de maior valor — normalmente, acima de R$ 50 —, a segurança é reforçada quando há quantias significativas envolvidas. Enquanto isso, as transações de menor valor, que são o foco principal do pagamento por aproximação, contam com os demais mecanismos de segurança para acontecer com a máxima agilidade e praticidade.

Para reforçar a segurança dos pagamentos por aproximação, é fundamental contar com soluções eficazes e seguras de validação de identidade e onboarding digital. Dessa forma, você assegura uma base confiável e verificada de clientes, aptos a usar o pagamento por aproximação com segurança e aproveitar os benefícios dessa tecnologia.

As soluções de Background Check, biometria facial e leitura automatizada de documentos da idwall fortalecem e trazem mais agilidade e rapidez para sua verificação de identidade e onboarding digital. Entre em contato pelo formulário abaixo e converse com um de nossos representantes comerciais:

Related Posts

Loading Facebook Comments ...