Home OutrosInovação Bancos vão usar reconhecimento facial do cliente em serviços financeiros de rotina

Bancos vão usar reconhecimento facial do cliente em serviços financeiros de rotina

by Gabriel Duque
reconhecimento facial do cliente

Os inúmeros golpes e fraudes aplicados contra consumidores crescem a cada dia. Isso acontece principalmente a partir do roubo de celulares, em que os criminosos conseguem utilizar aplicativos financeiros abertos já no aparelho para roubar dinheiro. Por isso, pensando em aumentar a proteção dos usuários contra esse tipo de prática, as instituições financeiras devem começar a solicitar o reconhecimento facial do cliente em cada transação.

Roubos de celulares e golpes contra os consumidores

Com esta ação, o objetivo é acalmar as pessoas. Afinal, os consumidores são impactados todos os dias com notícias de furtos e roubos de smartphones por criminosos com o intuito de fazer transferências rápidas de dinheiro, esvaziando as contas, além de tomar empréstimos, em operações que deveriam ser mais seguras.

Neste cenário de preocupação, inclusive, começou a se tornar mais popular um termo de busca na internet: o chamado celular do PIX

A ideia de ter um aparelho alternativo veio como uma medida de proteção para evitar que o roubo do celular gere grandes problemas para os consumidores. Este seria um dispositivo secundário que poderia ser deixado em casa para ser utilizado como acesso aos aplicativos e serviços bancários.

Leia também: Fraude bancária pode virar crime com até 8 anos de prisão

O que acontece agora?

Para amenizar a situação atual e trazer maior segurança para os usuários dos serviços bancários e financeiros, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou uma novidade. 

Como vai funcionar o reconhecimento facial do cliente?

Os bancos e instituições que fazem parte da organização vão começar a solicitar o reconhecimento facial do cliente para cada transação que for realizada.

Essa medida independe do montante da movimentação. Até porque, apesar do baixo valor, mesmo essas transações podem representar um risco. Afinal, imagine só que essa ação seja executada várias vezes em sequência. Mesmo sendo uma pequena quantia, no total, será transferido ou usado um grande saldo, que pode provocar o esvaziamento de uma conta bancária.

De acordo com a própria Febraban, alguns bancos já oferecem o reconhecimento facial do cliente para contas de pessoas físicas e outras instituições devem adotá-lo no segundo semestre.

Leia também: Verificação biométrica: como utilizar em seus processos de anti-fraude?

Qual a importância do reconhecimento facial do cliente?

Como vimos, em primeiro lugar, o reconhecimento facial do cliente ajuda a promover maior segurança aos seus correntistas, especialmente, neste momento de crimes e golpes envolvendo os aplicativos financeiros. 

Isso sem falar nas questões relacionadas aos vazamentos de dados, em que os criminosos podem usar as informações dos consumidores para se passar por eles e acessar os serviços bancários.

Além do que, também temos as fraudes de identidade e documentos, quando os golpistas tentam usar mecanismos para enganar os apps, fingindo ser os próprios correntistas para pegar o dinheiro da conta e solicitar crédito.

Mas se só estes motivos não bastassem, o reconhecimento facial do cliente também permite:

  • Melhorar a experiência do usuário no momento de abertura de conta digital no seu banco, garantindo maior facilidade para se registrar e fazer seu cadastro na instituição;
  • Prevenir a sua própria instituição das fraudes e dos custos envolvidos em cada golpe, que vão muito além de repor os valores dos consumidores, mas impactam a imagem da marca e geram outros problemas;
  • Adotar melhores práticas de Conheça Seu Cliente (KYC), a fim de saber quem é a pessoa que está se tornando correntista e qual seu risco;
  • Garantir o compliance do seu banco com as legislações do setor, assegurando que a instituição esteja em conformidade com as regulamentações para abertura de conta digital, prevenção à lavagem de dinheiro e outras.

Saiba mais: Roubo de identidade: conheça os tipos de fraude por personificação mais comuns

Como implementar o reconhecimento facial do cliente na prática

Para adotar o reconhecimento facial do cliente de forma adequada nos processos de onboarding digital do seu banco, conte com as soluções de verificação biométrica da idwall.

As tecnologias de reconhecimento facial da idwall envolvem desde as selfies (Face Match) e provas de vida (Liveness) até o Facelink, ferramenta mais robusta de verificação biométrica com a comparação em um banco de faces e a comparação de dados cadastrais do CPF. 

Todas as soluções da idwall contam com machine learning treinada para identificar rostos brasileiros e você pode integrar todas as ferramentas em um mesmo projeto. O que aumenta as camadas de segurança, reduz de forma mais drástica as fraudes e garante que seu banco estará em compliance com as legislações vigentes.

Além disso, o SDK Onboarding permite melhorar a experiência no cadastro, ajudando os usuários a tirarem fotos corretamente nos fluxos de onboarding web ou mobile. Com uma interface intuitiva, as empresas evitam que as pessoas enviem fotos embaçadas, de baixa qualidade ou sem face. O que reduz solicitações para refazer o procedimento e diminui as reprovações indevidas.

Quer saber mais detalhes sobre como as nossas tecnologias elevam a segurança das suas verificações biométricas? Entre em contato agora mesmo com nossos consultores!

Related Posts

Loading Facebook Comments ...