Home OutrosMercado Financeiro Embedded Finance: entenda a tendência que transforma empresas em bancos

Embedded Finance: entenda a tendência que transforma empresas em bancos

by Laís Costa
embedded finance

A evolução do mercado – e da tecnologia – permitiu o crescimento de soluções financeiras oferecidas tanto por fintechs quanto por outras empresas de diferentes segmentos, como varejo e indústria, por exemplo. 

Diante desse avanço, além de um cenário regulatório mais favorável e a democratização da tecnologia, há um conceito em alta nos últimos tempos, o Embedded Finance, que, através de APIs e em modelo plug and play, provedores de tecnologia permitem a entrada de diferentes players no mercado financeiro. 

Segundo dados de levantamento feito pela Juniper Research, há uma expectativa de que o Embedded Finance alcance US$ 138 bilhões até 2026. Essa estimativa de alta deve-se, especialmente, à disponibilidade de APIs ofertadas por instituições prestadoras de serviços financeiros.

Mas o que é Embedded Finance? Para falar sobre esse conceito do mercado, continue a leitura abaixo e entenda suas principais características, os ganhos e o impacto no mercado. 

O que é Embedded Finance?

Em tradução livre, Embedded Finance significa finanças incorporadas ou finanças integradas. Essa tendência visa incluir soluções financeiras ao portfólio de empresas que não possuem core business no mercado financeiro.

Com essa tecnologia, negócios de diferentes segmentos podem atuar como um banco, disponibilizando serviços personalizados e muito mais direcionados para as necessidades dos seus clientes. Sendo assim, a partir do Embedded Finance, qualquer empresa pode disponibilizar produtos, como:

  • Cartões de crédito;
  • Cartões pré-pagos;
  • Pagamento de contas;
  • Transferência de dinheiro entre contas;
  • Serviços de recarga;
  • Empréstimos;
  • Outros serviços que antes eram fornecidos somente por bancos.

Saiba mais: Desafios do Open Finance: como melhorar a segurança e privacidade digital

Quais as principais características do Embedded Finance?

Dentro do Embedded Finance, o principal objetivo é tornar os processos financeiros mais ágeis e acessíveis ao cliente final, pois, assim, ele não tem a necessidade de procurar um banco para determinadas funções. Para as empresas que adotam o Embedded Finance, a alguns pontos característicos, como: 

Aumento do portfólio de serviços

O Embedded Finance dá a oportunidade de empresas que não atuam no campo financeiro entregarem produtos deste cunho. Com isso, essas companhias começam a atuar além do seu modelo convencional de negócio e, assim, oferecendo ao cliente uma guarda-chuva de serviços dentro da mesma empresa – além de atrair um novo público que, até então, a organização não atraia. 

Decisões com base em dados

Analisar e considerar os dados é essencial para que as empresas possam atingir a satisfação do cliente – sendo esse o principal objetivo dentro da estratégia do negócio.

Quando as empresas colocam em prática o Embedded Finance, é fundamental a cultura baseada em dados para garantir as soluções dentro do portfólio da empresa de acordo com o perfil de seus clientes, assim atendendo seus anseios.

Conexão com provedores de serviços Banking as a Service

Com o Embedded Finance, algumas instituições financeiras poderão perder alguns clientes que não se identificam com as opções de serviços que os bancos oferecem. 

Essa parcela de clientes poderá ir para empresas varejistas ou bigtechs, que tendem a oferecer soluções baseadas no que realmente o seu público precisa. 

Na outra mão, esses mesmos bancos podem oferecer serviços no modelo B2B2C, em que ele firma um contrato com uma empresa para que ela atinja o consumidor final. Por exemplo: uma grande varejista oferece aos seus clientes um serviço de um grande banco. Essa loja fará a ponte para que o consumidor contrate a solução, porém, quem irá realizar o suporte e processos diários, será o banco. 

A partir disso, podem surgir fusões entre empresas com atividades distintas, o que acirrou a competitividade entre companhias em geral.

Saiba mais: Banking as a Service (BaaS): entenda essa nova forma de oferecer serviços bancários

Como funciona o Embedded Finance?

O Embedded Finance funciona a partir do uso de API (Application Programming Interface) –  que nada mais é que “tradutores” com a missão de conectar sistemas, softwares e aplicativos para entregar aos usuários uma experiência mais familiar.

Com as APIs, também cresceu o Banking as a Service, em que os serviços bancários podem ser oferecidos de maneira modular por diferentes empresas, e, junto com o Embedded Finance, essas mesmas companhias conseguem conectar tecnologias bancárias e serviços financeiros de terceiros sem ter que sustentar ferramentas próprias ou contar com intermediação de instituições bancárias para isso. Veja alguns exemplos de serviços financeiros dentro desse cenário:

Pagamentos

Alguns apps de mobilidade urbana permitem o pagamento das corridas com cartão de crédito ou mesmo a partir de uma quantia colocada pelo usuário dentro de uma carteira digital para ser usada somente naquele serviço – assim, sendo realizado o pagamento em débito.

Com a tecnologia, muitas empresas estão apostando nesse caminho para fidelizar o usuário ao seu serviço e, para isso, é preciso otimizar o UX para atingir esse resultado.

Empréstimos

Muitas empresas de varejo apostam em oferecer aos clientes empréstimos, pois, assim, é um caminho de oferecer maneiras de o consumidor, que tem dificuldade em pagar em dia, manter seus débitos quitados. 

Investimentos

Quando o cliente tem a opções dentro da empresa dos investimentos estarem integrados, é mais fácil para ele aplicar o dinheiro conforme achar melhor, pois tem a  facilidade de fazer tudo em uma única plataforma.

Banco digital

Dentro do Embedded Finance, muitas empresas podem oferecer uma conta digital, com opções de movimentações financeiras, empréstimos e outros serviços. Usando APIs – como no Open Banking – , a companhia pode montar um banco digital para seu público e , também, atrair novos clientes. Dentro do portfólio, podem incluir serviços, como pagamento de contas, pagamento instantâneos (PIX), transferências, recargas, entre outras opções. 

Riscos

O Embedded Finance garante segurança em toda jornada do usuário – além de ajudar na análise de risco a cada etapa de uma operação. Com isso, é possível ter um processo seguro desde o processamento de cartões até o onboarding desses consumidores.

Saiba mais: Gestão de risco: como implementar um plano de mitigação?

Quais os benefícios do Embedded Finance?

A partir do Embedded Finance, o mercado financeiro torna-se mais competitivo. Mas, diante disso, quais são as vantagens dessa tendência?

Expansão de mercado

Ao agregar soluções financeiras, a empresa tem uma boa oportunidade de expandir seu campo de atuação. Além de atrair novos clientes, você pode fidelizar ainda mais os usuários da base, pois seu público irá se identificar com outras soluções que precisa no seu dia a dia. 

Destaque entre a concorrência

Com mais serviços dentro do portfólio, a empresa começa a ter mais destaque em comparação à concorrência e, automaticamente, sua  percepção de valor do negócio no mercado cresce.

Isso indica que a organização tem um posicionamento estratégico, indo além do que oferece e atendendo aos anseios do consumidor, que é o centro da estratégia. 

Nova fonte de receita com Embedded Finance

Ao acrescentar novos serviços dentro do portfólio, as empresas ganham novas fontes de receita. Porém, o diferencial proposto pelo Embedded Finance é conseguir fazer isso sem perder o foco no core business. Assim, com clientes satisfeitos e bem atendidos, o ganho financeiro só pode se multiplicar.

Mesmo com muitos ganhos, o Embedded Finance exige alguns pontos de atenção – principalmente quando o assunto é segurança. Por ter como parte da estratégia a cultura na base de dados, é importante garantir que as informações do usuário estejam seguras, evitando assim possíveis prejuízos com vazamento de dados e, também, garantindo bom relacionamento com clientes e se adequando às normas da LGPD e de compliance. 

Para empresas que desejam apostar no Embedded Finance com segurança, devem também investir em segurança aos usuários. Por isso, contar com soluções automatizadas que ajudam a assegurar as normas da LGPD e de compliance são o melhor caminho para garantir resultados, eficiência e estar alinhado com as expectativas do negócio. A idwall conta com soluções que garantem a segurança das informações, a agilidade do cadastramento e validação de dados. Preencha o formulário e entre em contato com um de nossos consultores para saber mais!

Related Posts

Loading Facebook Comments ...